sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

WikiLeaks: Heráclito Fortes quis armar Brasil contra Venezuela

E a classe média paulista preocupada com o Tiririca no Congresso

O inacreditável senador Herácito Fortes no WikiLeaks


O parlamentar, que presidia na época a Comissão de Relações Exteriores e Defesa do Senado, disse à Folha que a história não procede.


E a classe média paulista preocupada com a atuação do Tiririca no Congresso:


Senador Heráclito Fortes quis armar Brasil contra Venezuela


BERNARDO MELLO FRANCO

DE SÃO PAULO


O senador Heráclito Fortes (DEM-PI) sugeriu a Washington estimular a produção de armas no Brasil para barrar supostas ameaças de Venezuela, Irã e Rússia, afirma um telegrama secreto obtido pelo site WikiLeaks.


Ele apresentou a ideia ao ex-embaixador americano Clifford Sobel, diz informe do diplomata de 2007.


Pelo relato, Heráclito pediu uma reunião “urgente”.


Ele disse estar “verdadeiramente preocupado” com a influência do presidente venezuelano Hugo Chávez e sugeriu um plano para armar Brasil e Argentina contra a suposta ameaça bolivariana, “antes que fosse tarde”.


Ainda segundo o telegrama, o senador sugeriu acionar empresas privadas, para mascarar a ação dos EUA. Não há registros de que a ideia tenha sido executada.


Em outro telegrama, de 2008, o embaixador conta que Heráclito relatou a suposta presença de terroristas em ONG controlada por petistas no Piauí e disse temer a instalação de guerrilha esquerdista em Rondônia.


As mensagens fazem parte do pacote com milhares de comunicados diplomáticos que o WikiLeaks começou a divulgar em novembro. A Folha e outras seis publicações têm acesso ao material antes da sua divulgação no site do grupo (www.wikileaks.ch).


O senador, que não se reelegeu, negou o relato. “Não tem fundamento. Sou pacifista. Seria idiotice minha fazer uma proposta dessas.”


Colaborou FERNANDO RODRIGUES, de Brasília


Clique aqui para ler “WikiLeaks: Heráclito Fortes, o “defensor” dos EUA”.

Nenhum comentário: