quinta-feira, 22 de abril de 2010

Serra representa "a estagnação e a desigualdade social"

A pré-candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, participou nesta quarta-feira do programa "Brasil Urgente", na TV Bandeirantes. Provocada pelo apresentador José Luis Datena a citar dez motivos pelos quais não votaria no pré-candidato do PSDB, José Serra, a ex-ministra da Casa Civil aproveitou para reiterar a comparação entre os governos Lula e Fernando Henrique. "Tenho um grande motivo: ele representa um projeto que levou o Brasil para a estagnação e a desigualdade", afirmou.

"Ninguém é tão bonzinho"

Dilma aproveitou a oportunidade de falar em um programa de perfil popular para tentar reverter a imagem de durona. "Não sou tão brava quanto os outros dizem e ninguém é tão bonzinho quanto parece", disse.

A ex-ministra, que foi presa durante a Ditadura Militar, relatou em detalhes as torturas às quais foi submetida. Dilma disse que passou quase um mês presa na sede da Operação Bandeirantes, em São Paulo, que foi torturada com pau de arara, choques elétricos e palmatória.

Questionada se foi vítima de abusos sexuais, ela respondeu que não. A pré-candidata do PT também fez questão de esclarecer que defendia o socialismo e não o comunismo.

Dilma ainda respondeu a Datena se acreditava em Deus. "Acredito numa força que podemos chamar de Deus. Tenho muita fé em Nossa Senhora".

Temer e Ciro

Sobre o vice, ela disse que o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, seria "um bom vice". "Ele tem todas as condições, é um homem experiente, é o presidente da Câmara, uma liderança no PMDB. Tem que saber se ele será indicado [pelo PMDB]. Não dá para eu indicar ele."

Sobre a insistência de Ciro Gomes em ser candidato pelo PSB, Dilma disse apenas que "Ciro tem condições de pleitear tudo o que ele quiser. Ele tem todas as condições de pleitear uma candidatura à presidência", disse Dilma.

Ibope

A petista também comentou a pesquisa do Ibope, na qual aparece com 29% das intenções de voto contra 36% de José Serra. "Saí lá de baixo e estou chegando aqui. Pesquisa é um reflexo do momento, mas não serve para definir o que vamos fazer daqui para frente", afirmou.

Ao comentar a pesquisa, Dilma rebateu a ofensiva do PSDB contra o levantamento do Instituto Sensus, divulgada na semana passada, que apontava empate técnico entre ela e Serra. "Se uma pesquisa é melhor ou pior para mim, não é por isso que eu vou brigar com o instituto", afirmou.

A entrevista de Dilma a Datena rendeu pico de seis pontos de audiência, o que representa quatro milhões de pessoas na Grande São Paulo. O índice foi considerado muito bom pela TV Bandeirantes, por ser feriado.

Nenhum comentário: