terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Crise econômica, crise climática, Haiti, África, Brasil, imprensa, hipocrisia e crueldade...

Para a maioria dos brasileiros é muito difícil ler o título deste texto e coligar os temas citados. Na verdade estão, a meu ver, relacionados pelas duas últimas palavras, hipocrisia e crueldade. Quando vemos milhares de pessoas desabrigadas no Haiti, e a chegada de ajuda internacional, logo pensamos, com certo aperto no coração, que ainda existem pessoas boas no mundo, e que as instituições internacionais, como a ONU, desempenham um papel imprescindível no mundo atual. Ledo engano se analisado sob outro viés. Explico.

Hipocrisia e Crueldade 1: O mundo foi acometido no final de 2008 por uma crise econômica de grandes proporções, que colocou em risco o sistema vigente, ocasionando problemas em praticamente todos os países do mundo, com demissões e quedas acentuadas de PIB. A população pagou caro por isso, muito caro. Os governos dos principais países, numa manobra para salvar o capitalismo, “investiu” trilhões de dólares, estatizou gigantes industriais, e calou-se diante de demissões. Até certo ponto, podemos entender, pois o sistema econômico global é extremamente sensível, e numa crise de proporções como esta, a situação poderia ser muito pior do que foi. Porém, tudo isso foi feito com o dinheiro dos contribuintes. Após os trabalhadores salvarem o sistema que os condena, algumas publicações ironicamente e de forma sádica ainda reclamaram da postura dos países, dizendo que estavam perigosamente retomando posturas econômicas intervencionistas, de origem comunista.

Hipocrisia e Crueldade 2: Há poucos dias, nossos olhos voltaram-se para o esquecido Continente Africano, e como de costume, para flagrarmos mais uma vez o estado de miséria, penúria, abandono e falta de segurança no berço da humanidade. Através de um ataque de um grupo armado em Angola contra um grupo de atletas Togoleses, onde três pessoas morreram e outras ficaram feridas. No mesmo instante, a Alemanha enviou uma carta, preocupada com seus atletas que representarão o país na Copa do Mundo de Futebol na África do Sul em Junho próximo (As Copas do Mundo na África e no Brasil são capítulos a parte...). Ora, estranho observar que, todo o Continente Africano sofre das piores mazelas econômicas e sociais existentes, e a “ajuda” que chega de países ricos são poucos “investimentos” na construção de indústrias e empresas para dar emprego aos famintos africanos, que ganharão cerca de um quinto do que ganha um europeu ou norte-americano pelo mesmo serviço. É enviado também, ajuda humanitária através de organizações não governamentais ou governamentais, com a intenção de diminuir o sofrimento das pessoas...mais uma vez, hipocrisia e crueldade, pois o que oferecem aos africanos são migalhas ridículas! Economistas afirmam que o dinheiro “investido” pelos países para salvarem o sistema capitalista do colapso devido a crise econômica global (um dos países que mais gastaram foi a própria Alemanha) daria para realmente investir na salvação de todo continente africano duas vezes! Quando digo investir, digo escolas, saúde, tecnologia, moradia, etc...é, ou não é, hipócrita, sádico e cruel?! O mesmo exemplo vale para os haitianos, que recebem como ajuda internacional, exércitos para dar ordem e garantir segurança à população (é piada?) e, após uma catástrofe, aparecem pessoas liderando organizações não governamentais de ajuda humanitária, governos dos países ricos sensibilizados...é falta de vergonha na cara pura!

Hipocrisia e Crueldade 3: Uma das coisas mais ridículas que pudemos acompanhar nos últimos tempos foi a tal reunião de cúpula em Copenhagen, na Dinamarca, para os mandatários do mundo todo tentar “salvar” o planeta e a existência da humanidade. Óbvio, como todos sabem, após uma grande gastança de recursos financeiros, hospedagens em hotéis cindo estrelas, jantares pomposos, reuniões intermináveis, nada foi resolvido. Só um detalhe, para honrar o tema do artigo: Economistas dizem que seria necessário investir apenas um terço do que foi gasto pelos governos para salvar o capitalismo (a crise de novo...) para implementar políticas realmente sustentáveis nos principais poluidores do planeta. Segundo cálculos, esses valores giram em torno de apenas um por cento do PIB mundial. Ridículo!

Hipocrisia e Crueldade 4: Termino o artigo falando do que mais me dá desgosto. A atuação da imprensa brasileira. Covarde, hipócrita, sensacionalista barata, parcial e claro, cruel! O Brasil é tido como um país sem memória. Normalmente explicamos isso através da falta de educação do brasileiro, a não valorização de nosso passado, do que é importante. Pois coloco na conta da imprensa isto também! Claro, sempre com exceções. Vejam vocês que, há poucas semanas fomos brindados com cenas do querido Governador do DF José Roberto Arruda e sua gangue negociando e levando dinheiro de propinas e tudo mais. Dias depois, tragédias pelo Brasil a fora proporcionadas pelas chuvas e tempestades de verão simplesmente “abafaram’ o caso Arruda. Alguém aí se lembra de ter visto algo sobre esse assunto no Jornal Nacional nos últimos dias??

A partir deste novo tema, as principais redes de TV aberta foram atrás da notícia, como gostam de dizer, para informar o telespectador de tudo que estava acontecendo em São Paulo, Angra dos Reis e outros locais. Mas o que vimos, foi um show de sensacionalismo e sentimentalismo interessados apenas em aumentar os níveis de audiência. Entendo que é necessário integrar as pessoas aos acontecimentos, mas a programação foi invadida por repetidas entrevistas com familiares de mortos e pessoas que sobreviveram às tragédias. Mas, na minha opinião, o que a imprensa deveria noticiar principalmente, e não apenas como um apêndice, são as causas destas tragédias (anunciadas), responsáveis, quem deixou construir ali, porque a Lei no Brasil é impeditiva para tirar pessoas que invadem tais locais, o que os últimos governos fizeram neste sentido, porque isso repete-se todo ano, como uma cidade como Angra, que possui Usinas Nucleares, não possui uma alternativa segura de vazão para seus moradores em caso de acidentes...Na verdade, vi apenas uma reportagem, de pouco menos de cinco minutos, falando sobre alguns destes temas acima. Interessante mesmo é entrevistar os donos da pousada que sobreviveram, explorar a tristeza e desgraça alheia, é disso que o povo gosta, mas não é disso que o povo necessita. E então, há uma semana, houve o terremoto no Haiti. Alguém aí tem notícia dos desabrigados em Angra? De São Paulo? E dos nordestinos que sofrem todo ano ou com enchentes ou com seca? Alguém viu alguma notícia buscando os culpados das tragédias? Alguém viu alguma notícia falando sobre propostas de governantes ou candidatos para sanar tais problemas crônicos e anunciados? Ou será que, na verdade, Governantes, Candidatos e tampouco Imprensa se importam com isso, pois se não há catástrofes, não há sensacionalismos baratos? Assim, pondero, ou a Imprensa tem problemas graves de memória ou é hipócrita, sádica e cruel!

Por Téssio Bonafin

Um comentário:

Stefano disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Jr5Q5Volv88