quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Assembléia arquiva pedido de afastamento de Yeda

Por 30 votos a 17, os deputados da Assembléia Legislativa arquivaram pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius sem investigar se há relação dela com a fraude no Detran

A Assembléia Legislativa arquivou, nesta quarta-feira (20), o pedido de afastamento da governadora Yeda Crusius. Foram 30 votos favoráveis ao arquivamento e 17 contrários. Um deputado ainda se absteve e outros cinco, estavam ausentes.

O debate no plenário durou cerca de três horas e terminou já no início da noite, em torno das 18h30min. Durante este tempo, parlamentares da oposição ocuparam a tribuna para criticar o parecer da deputada Zilá Breitenbach (PSDB), relatora da Comissão Especial, que negou o pedido sem ter reunido a comissão uma única vez.

A deputada Stela Farias (PT) apontou também que o parecer ignora as gravações e os documentos sobre a fraude no Detran usados pelo Ministério Público Federal na ação de improbidade administrativa contra a governadora Yeda. Para a parlamentar, ficou muito claro que os deputados da base governista se uniram para arquivar o processo e defender a governadora.

"Nada disso foi visto no relatório final da comissão de impeachment pela nobre relatora [Zilá Breitenbach]. Não se viu o indiciamento de pessoas, absolutamente ligadas ao centro de governo e à governadora. Não se viu os fortíssimos indícios de que a governadora tinha conhecimento do esquema, mas operava com o poder de governo a favor da continuidade deles", afirmou.

Embora o resultado não tenha sido surpresa, já que a maioria dos deputados da Assembléia são da base governista, provocou indignação. A presidente do sindicato dos professores da rede pública estadual (Cpers Sindicato), Rejane de Oliveira, avalia que quem perde é a população, que não verá investigado os supostos indícios que comprovariam a relação entre a governadora e o esquema de desvio de recursos públicos no Detran. O Cpers integra o Fórum dos Servidores Públicos Estaduais, organização que pediu o afastamento de Yeda por crime de responsabilidade.

"Foi uma triste demonstração de que a instituição, Assembléia Legislativa, foi corrompida. Nosso pedido de impeachment que foi acolhido pela Assembléia, pedia diligências, que se escutasse os depoimentos, nada disso foi feito. O relatório da Comissão Especial foi uma farsa. Não houve nenhuma investigação", disse.

Fonte Brasil de Fato

Um comentário:

Anônimo disse...

A Yeda é pilantra numero um desse país de picaretas e safados, essa corja do PSDB não vale nada, Serra em São Paulo, e essa pilantra no Rio Grande do Sul.
abraços

Carlos Barretos SP