terça-feira, 11 de agosto de 2009

Conlutas faz protesto pelo “Fora Sarney” no Senado

Seguranças reprimiram a manifestação pacífica, e dois sindicalistas foram detidos pela Polícia Legislativa

Cerca de 50 pessoas ligadas à Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas) ocuparam o plenário do Senado na tarde desta terça-feira, 4, para exigir o “Fora Sarney”. O protesto foi reprimido pela Polícia Legislativa com violência. Os manifestantes foram duramente agredidos. Dois sindicalistas foram detidos, Atnágoras Lopes, da coordenação nacional da Conlutas, e Vivaldo Moreira, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos.

Os ativistas que estavam em Brasília eram, em sua maioria, metalúrgicos da Embraer. Eles se encontravam na capital federal para uma audiência no Congresso Nacional, que ocorreu pela manhã, para tratar das mais de 4 mil demissões efetuadas pela empresa em fevereiro passado.

“Era um ato pacífico e usaram de truculência, o que só mostra como o próprio Senado é”, disse Herbert Claros, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e funcionário da Embraer. Os manifestantes entraram no plenário do Senado em silêncio, usando máscaras cirúrgicas e segurando uma faixa com os dizeres “Fora Sarney” e “Pelo fim do Senado”.

A polícia da casa, convocada pelo presidente da sessão, Adelmir Santana (DEM-DF), partiu para cima dos ativistas, arrancando a faixa e espancando-os. Vivaldo foi agredido com um soco no rosto. Atnágoras reafirmou que a conlutas segue defendendo a queda do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-MA) por se tratar de um corrupto.
Fonte: PSTU

Nenhum comentário: