terça-feira, 17 de março de 2009

Vimos que o valor do produto é expresso:

Vimos que o valor do produto é expresso:
V= Cc + Cv + mv
Vamos ao cálculo da mais-valia:
VALOR é a quantidade de trabalho socialmente necessário para produzir uma determinada mercadoria.
Na troca de mercadorias, compara-se as quantidades de trabalho, a relação da quantidade de trabalho de uma mercadoria com a outra, isto é, o VALOR DE TROCA ( relação entre quantidades de trabalho ).
Se fôssemos comparar cada mercadoria com a outra no processo de troca, seria gerada uma enorme dificuldade, pois teríamos de comparar todas as mercadorias entre si. ( cadeira com ferro, ferro com porcelana, ferro com aço, cadeira com porcelana, etc ).
Com o desenvolvimento do mercado e para facilitar a troca, estabeleceu-se uma mercadoria que servisse de referência para todas as outras. Esta mercadoria foi denominada de EQUIVALENTE UNIVERSAL. O ouro, por suas características favoráveis, assumiu este papel. Outras mercadorias também foram utilizadas, como a prata.
Mas a comparação está na relação entre a quantidade de trabalho para produzir cada mercadoria ( valor de troca ). A magnitude deste trabalho abstrato é o tempo.
Em cada tempo de trabalho na produção do ouro obtinha-se uma determinada quantidade de ouro ( um peso de ouro ). Sabia-se que x gramas de ouro correspondiam a y tempo de trabalho ( quantidade de trabalho ).
A moeda, associada à quantidade de ouro, associada ao tempo de trabalho para produzir uma determinada quantidade de ouro, passa então a ser a expressão monetária do valor ( quantidade de trabalho ) de uma mercadoria.
Vamos considerar, como exemplo, que o xelim é uma moeda que expressa a quantidade de ouro produzida em 2 horas de trabalho .
Equivalente universal = mercadoria ouro e o xelim a moeda que expressa a quantidade de trabalho de uma determinada quantidade de ouro, ou seja, 1 xelim = 2 horas de trabalho na produção de uma quantidade de ouro, em nosso exemplo.
O capitalista compra a força de trabalho com base na média diária das mercadorias necessárias ao sustento e reprodução do trabalhador.
Vamos considerar que essas mercadorias representam 6 horas de trabalho.
Vamos considerar uma jornada de trabalho de 12 horas, um contrato firmado entre o capitalista e o trabalhador.
Temos então, 6 horas, meio dia de trabalho para a produção diária da força de trabalho, ou seja, valor da força diária de trabalho = 6 horas
Essas 6 horas correspondem a uma determinada quantidade de ouro produzida em 6 horas.
Se 1 xelim, como vimos anteriormente, corresponde a 2 horas de trabalho na produção do ouro, as 6 horas necessárias para produzir o sustento e reprodução do trabalhador valem = 3 xelins.
3 xelins é o preço ( expressão monetária do valor ) que correspondem ao valor diário da força de trabalho = 6 horas
Temos 6 horas de trabalho necessário, trabalho PAGO a 3 xelins.
Como a jornada é de 12 horas, houve um trabalho excedente, NÃO PAGO, de mais 6 horas, com valor também de 3 xelins . Aqui está a mais-valia.
Agora, já podemos calcular o valor do produto em uma jornada de 12 horas:
V = Cc + Cv + mv
Cc = 12 xelins ( consumido em uma jornada de 12 horas e produzido em processo anterior de 24 horas de trabalho )
Cv = 3 xelins ( pagos para 6 horas de trabalho )
mv = 3 xelins ( obtidos em 6 horas excedentes de trabalho )
V = 18 xelins ( preço do produto obtido em 12 horas de trabalho )
Estão materializadas, neste produto, 36 horas de trabalho:
Cc = 24 horas de trabalho morto ( trabalhos anteriores ). Valor transferido.
Cv = somente o Cv gera valor no atual processo de produção.
V = Cc + Cv + mv = 12 + 3 + 3 = 18 xelins
Custo de produção = Cc + Cv = 15 xelins
Valor gerado = Cv + mv = 6 xelins ( Observa-se que o trabalho reproduz o Cv e cria a mv )
A taxa de mais-valia = mv / Cv = 3 / 3 = 1 x 100 = 100% = ( relação entre trabalho não pago e trabalho pago ) = 6 h / 6 h = 1 x 100 = 100%
Taxa de lucro = mv / Cc + Cv = 3 / 15 = 0,2 x 100 = 20%
Composição orgânica do capital = Cc / Cv = 12 / 3 = 4 ( expressa a produtividade )
Obs: Quanto maior a produtividade, menor será a taxa de lucro

Nenhum comentário: