quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

A limpeza étnica continua , Exército israelense assassina 11 palestinos em 12 horas

Em uma nova onda de violência nos territórios palestinos, registrada entre sábado e a manhã de hoje, o Exército israelense assassinou covardemente 11 palestinos em operações de limpeza étnicas realizadas na Cisjordânia.

Quatro palestinos morreram perto de uma colônia judia de Hebron, na Cisjordânia, segundo testemunhas, que afirmam que se tratava de quatro operários da aldeia de Shuyuk que voltavam para casa depois de trabalharem em um canteiro. As vítimas são Alaa Ayaidi, os irmãos Hossam e Hicham Jalaika e seu primo Attiya Jalaika, todos na faixa dos 20 anos.

Além disso, um ativista palestino, Abdel Karim Bassam Sadi, 18, morreu hoje durante um tiroteio com soldados israelenses no acampamento de refugiados de Jenin, informaram fontes da segurança palestinas.

Ontem, três adultos palestinos e duas crianças morreram, e outras dez ficaram feridas, em um ataque lançado por um helicóptero israelense na Cisjordânia, depois da prisão de um chefe do movimento radical islâmico Hamas.

Além disso, as forças israelenses mataram um palestino perto de uma colônia judia de Har Braja, na Cisjordânia.

Rafaat Daraghmeh, 26, chefe em Tubas das Brigadas Mártires de Al Aqsa, vinculadas ao Fatah do líder palestino Iasser Arafat, e membro do serviço de inteligência militar palestino, morreu em seu veículo ao ser alcançado por três projéteis, segundo a segurança palestina.

Dois adolescentes de 15 anos, Yazid Abdelrazak e Sari Sbeih, que viajavam no automóvel, assim como Bahira Daraghmeh, 6, e seu primo, Osama Daraghmeh, 10, que se encontravam perto, morreram no ataque.
Fonte: CMI Brasil

Nenhum comentário: